Science.gov

Sample records for licitacoes eletronicas feitas

  1. Positions of Jupiter, Galilean satellites and Pluto obtained in May 1980 with GPO of the ESO, La Silla

    NASA Astrophysics Data System (ADS)

    Debehogne, H.; Machado, L. E.; Caldeira, J. F.; Vieira, G. G.; Netto, E. R.

    1981-10-01

    In May 1980 H. Debehogne (ORB) and R. R. de Freitas Mourão (Observatório Nacional, Rio de Janeiro, Brasil) observed Jupiter, galilean satellites and Pluto at the GPO (D = 40 cm, f = 4 m). Measures and reductions were performed at the Observatoire Royal de Belgique and at the Observatório do Valongo with the Ascorecord measuring machines (0.1 μ) and by means of five reference stars on the UNIVAC 1400 (Uccle) and on the Burroughs 6700 (NCE, Núcleo de Computação Eletronica da UFRJ) computers (SAO Catalogue, dependence and Least Squares methods).

  2. Um satélite brasileiro para observação do diâmetro solar

    NASA Astrophysics Data System (ADS)

    Emilio, M.; Leister, N. V.; Benevides Soares, P.; Teixeira, R.; Kuhn, J.

    2003-08-01

    Propomos uma missão espacial para medir a forma e o diâmetro solar com o objetivo de ajudar a determinar o potencial gravitacional do Sol e a sua rotação com precisão, testar modelos teóricos de variação de energia e pela primeira vez medir os modos g de oscilação. As observações serão obtidas através do instrumento denominado APT (Astrometric and Photometric Telescope) descrito por Kuhn(1983). A sensibilidade do instrumento é de 0,2 mas em 27 dias para as observações do diâmetro solar feitas a cada minuto. Esta é uma missão de três anos de duração e pode complementar as medidas que serão feitas pelo satélite PICARD (a ser lançado em 2007). Outros parâmetros físicos podem ser obtidos com as mesmas imagens o que certamente interessará à comunidade de física solar. Um primeiro contato foi realizado com a agência espacial brasileira que pretende lançar um satélite científico a cada dois anos.

  3. A cosmologia no ensino da geografia

    NASA Astrophysics Data System (ADS)

    Santos, S. C.; Chiaradia, A. P. M.

    2003-08-01

    O principal objetivo deste trabalho é auxiliar o professor de Geografia em sala de aula no ensino de tópicos relacionados com a Cosmologia. A idéia deste trabalho surgiu quando foi constatado que o professor de Geografia tem dificuldades de ensinar este tópico. Esta constatação foi feita por uma das autoras ao lecionar este tópico no ensino fundamental e em discussões com outros professores de Geografia. Da mesma maneira que ocorria desde os tempos mais antigos, os alunos têm muito interesse em conhecer os fenômenos que ocorrem no Cosmo, porém os livros didáticos de Geografia utilizados em sala de aula não são ricos em informações sobre este assunto. Assim, o professor de Geografia tem poucas informações para discutir este assunto em sala de aula e não dá a devida importância para este tópico. Então, foi desenvolvido um material de apoio para professores de Geografia sobre a origem do Universo, sua evolução e seu possível futuro evolutivo segundo as mais recentes teorias, com base em perguntas feitas pelos alunos de ensino fundamental e as informações trazidas nos livros didáticos Não cabe a este material inovar e tão pouco trazer uma metodologia de ensino de Cosmologia. Neste material o professor de Geografia pode encontrará um banco de informações, que constitui no estabelecimento de conceitos, teorias e hipóteses, sobre a Cosmologia, em linguagem simples e de fácil entendimento. Para desenvolvê-lo, foram feitas pesquisas não exaustivas em livros e revistas científicas, compilação e discussão em forma cronológica das teorias aceitas sobre modelos cosmológicos. Portanto, este material será apresentado neste trabalho.

  4. Adapting a Common Photographic Camera to Take Pictures of the Sky. (Spanish Title: Adaptando Una Camara Fotografica Comun Para Obtener Fotografias del Cielo.) Adaptando Uma Câmera Fotográfica Manual Simples Para Fotografar o Céu

    NASA Astrophysics Data System (ADS)

    Danhoni Neves, Marcos Cesar; Pereira, Ricardo Francisco

    2007-12-01

    In this paper will be introduced a method of astrophotography using a non-reflex photographic camera (a low-cost method). It will be revised some photographic processes commonly used nowadays for comparison with the aims of this paper. En este trabajo será introducido un método de astrofotografia que utiliza una cámara fotográfica non-reflex (un método de bajo costo). Serán revisados algunos procesos fotográficos comúnmente utilizados actualmente para comparación con los objetivos de este trabajo. O presente artigo procura introduzir um método de astrofotografia utilizando uma câmera fotográfica não reflex, de baixo custo. É feita uma revisão do processo fotográfico comumente empregado para fins de comparação com os objetivos pretendidos no presente trabalho.

  5. Neuronosology: historical remarks.

    PubMed

    Gomes, Marleide da Mota

    2011-06-01

    Classifications for neurological disorders have evolved from following the theory of the humors to modern anatomical pathology and, recently, to the germ theory that stared the etiological era, as seen in book content lists. The symptomatic approach towards neuronosology was widely used until the middle of the 19(th) century. The following books are representatives of this: "De Cerebri Morbis (1549)"; "De anima brutorum (1672)"; and "A Treatise on Nervous Disease (1820-1823)". During the Enlightenment, "Synopsis Nosologiae Methodicae (1769)" had a great repercussion subsequently on neuronosology. "Lehrbuch der Nerven-Krankheiten des Menschen (1840-1846)" was the first systematic treatise in neurology, and "A Treatise on the Diseases of the Nervous System (1871)" was the first American textbook of neurology, and probably the first comprehensive one. The first Brazilian textbook was "Lições sobre as moléstias do sistema nervoso, feitas na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro (1878)". A presentation going from causes of death to the International Classification of Diseases and their importance for neurology is also made. PMID:21755140

  6. A eficiência de formação estelar em Musca

    NASA Astrophysics Data System (ADS)

    Hickel, G. R.; Vilas-Boas, J. W. S.; Roberto, A. J.., Jr.; Khan, R. P.

    2003-08-01

    Apresentamos os resultados de um survey no infravermelho próximo (bandas J e H), executado no Laboratório Nacional de Astrofísica, na direção da nuvem escura em forma de filamento de Musca (observamos ao longo de todo o filamento, além de todas as fontes pontuais IRAS e/ou fontes ROSAT brilhantes a uma distância de 2o da nuvem). Nosso objetivo é determinar a eficiência de formação estelar para esta nuvem escura (massa de estrelas formadas/massa da nuvem), procurando por objetos estelares jovens de pequena massa no seu interior e/ou evoluídos o suficiente para estarem afastados do local de nascimento, mas ainda mostrando características de objetos pré-seqüência principal como emissão de raios-X e excesso de emissão no infravermelho próximo. Este survey não estabeleceu nenhum viés na seleção de fontes pontuais IRAS ou fontes ROSAT, uma vez que a imensa maioria das fontes pontuais IRAS nesta região têm qualidade de fluxo ruim. Os candidatos a objetos estelares jovens foram selecionados pelo excesso no índice de cor (J-H), descontados os efeitos da extinção interestelar na linha de visada, determinada através da emissão estendida no infravermelho distante (IRAS). Estimativas de massa foram feitas para estes candidatos, através da relação massa-luminosidade, para calcular a eficiência de formação estelar de Musca.

  7. On sopro do magnetar

    NASA Astrophysics Data System (ADS)

    Allen, M. P.; Horvath, J. E.

    2003-08-01

    Magnetares sao estrelas de nêutrons com campos magnéticos acima do limiar quântico de 4,4´1013 G. Por causa desse intenso campo magnético, que exige período de rotação inicial da ordem de 1 ms, o torque eletromagnético é capaz de injetar 2´1052 erg, em menos de um dia, no Remanescente de Supernova (RSN) formado por ocasião da formação do magnetar. A energia injetada acelera a expansão do RSN, de modo que estimativas de idade do RSN feitas sem considerar a injeção de energia superestimarão a idade verdadeira. Além do cenário usual de formação de magnetares em colapsos gravitacionais de estrelas massivas, estudamos a possibilidade de formação dos mesmos através do Colapso Induzido por Acresção em anãs brancas. Estudamos, através de simulação numérica unidimensional, com diversas massas ejetadas e diversas densidades de meio interestelar local, as associações propostas entre candidatos a magnetar e RSNs, incluindo a injeção de energia. Concluímos que aproximadamente metade delas podem ser verdadeiras, e determinamos a faixa de velocidades e idades possíveis de cada associação. As incertezas observacionais a respeito do tamanho e densidade do meio interestelar local limitam a acurácia da análise.

  8. Espectroscopia multi-objeto e imageamento de Abell 586 com GMOS - o estado dinâmico de um aglomerado de galáxias com arcos gravitacionais

    NASA Astrophysics Data System (ADS)

    Cypriano, E. S.; Sodrã©, L., Jr.; Kneib, J.-P.; Campusano, L.

    2003-08-01

    Nesse trabalho é apresentado um estudo do conteúdo de massa do aglomerado de galáxias A586 (z = 0.171) bem como sua distribuição espacial. Isso foi feito a partir de dados de espectroscopia multi-objeto e imageamento obtidos com o instrumento GMOS acoplado ao telescópio Gemini-Norte. A massa desse aglomerado foi estudada a partir da posição dos seus arcos gravitacionais (lentes fortes), da medida estatística da distorção na forma das galáxias de fundo (lentes fracas) e através da dispersão de velocidades de uma amostra de cerca de 30 galáxias pertencentes ao aglomerado (teorema do virial). Os dois primeiros métodos não dependem do estado dinâmico do aglomerado, enquanto que o terceiro sim. Desse modo, comparando seus resultados pode-se estimar o grau de relaxamento desse sistema. Dados de raios X presentes na literatura também serão incluídos nessa análise. Nossos resultados preliminares a partir das técnicas de lentes fracas, mostram que, supondo que a distribuição de massa desse aglomerado seja a de uma esfera isotérmica, espera-se que ele apresente uma dispersão de velocidades de 1330+/-78 km s-1, em contradicao com medidas similares feitas por Dahle et al. 2002 que encontram valores tão altos quanto 1680 km s-1. Já o estudo dinâmico resultou numa dispersão de velocidades de ~950 km s-1.

  9. Descoberta de um aglomerado estelar massivo associado a fonte IRAS 16177-5018

    NASA Astrophysics Data System (ADS)

    Roman Lopes, A.; Abraham, Z.; Lépine, J. R. D.

    2003-08-01

    Neste trabalho apresentamos a descoberta de um aglomerado de estrelas jovens e massivas embebido em uma região HII extensa associado com a fonte IRAS 16177-5018, que se apresenta invisível na faixa óptica do espectro eletromagnético, onde a extinção é da ordem de AV = 26 magnitudes. As observações foram feitas com a camera infravermelha (CamIV) do Laboratório Nacional de Astrofísica, Brasil, equipada com um detector Hawaii de HgCdTe de 1024´1024 pixel acoplada ao telescópio de 60 cm Boller & Chivens do IAG. A fotometria obtida a partir das imagens nas bandas J, H e K (filtro estreito) mostrou a presença de fontes com excesso de emissão no infravermelho em 2.2 mm, concentradas em uma área de aproximadamente um minuto de arco quadrado em torno da nebulosa na qual esta embebido o objeto identificado como a fonte IRAS. A fonte IRAS apresenta um índice espectral (entre 2.2 21.3 mm) a = d log(l Fl) / d log l = 4.78, característico de um objeto extremamente jovem com luminosidade bolométrica (obtida da integral da densidade de fluxo entre o infravermelho próximo (1.25mm) e o infravermelho distante (100mm)) de 2.8´105L¤, o qual corresponde a uma estrela da sequência principal de idade zero de cerca de 42 M¤. A partir do diagrama cor-magnitude foi possível classificar a maioria dos membros do aglomerado como estrelas massivas mais luminosas que tipo espectral B5.

  10. Protótipo do primeiro interferômetro brasileiro - BDA

    NASA Astrophysics Data System (ADS)

    Cecatto, J. R.; Fernandes, F. C. R.; Neri, J. A. C. F.; Bethi, N.; Felipini, N. S.; Madsen, F. R. H.; Andrade, M. C.; Soares, A. C.; Alonso, E. M. B., Sawant, H. S.

    2004-04-01

    A interferometria é uma poderosa ferramenta usada para investigar estruturas espaciais de fontes astrofísicas fornecendo uma riqueza de detalhes inatingível pelas técnicas convencionais de imageamento. Em particular, a interferometria com ondas de rádio abre o horizonte de conhecimento do Universo nesta ampla banda do espectro eletromagnético, que vai de cerca de 20 kHz até centenas de GHz já próximo ao infravermelho, e que está acessível a partir de instrumentos instalados em solo. Neste trabalho, apresentamos o interferômetro designado por Arranjo Decimétrico Brasileiro (BDA). Trata-se do primeiro interferômetro a ser desenvolvido no Brasil e América Latina que já está em operação na fase de protótipo. Apresentamos o desenvolvimento realizado até o momento, o sítio de instalação do instrumento, o protótipo e os principais resultados dos testes de sua operação, as perspectivas futuras e a ciência a ser desenvolvida com o instrumento nas fases II e III. Neste trabalho é dada ênfase ao desenvolvimento, testes de operação e principais resultados do protótipo. É discutida brevemente a ciência que pode ser feita com o instrumento. Tanto os detalhes técnicos quanto os principais parâmetros estimados para o instrumento nas próximas fases de desenvolvimento e o desempenho do protótipo serão publicados em breve.

  11. Uma comparação entre técnicas de propagação de erros em astrofísica: Monte Carlo x Bootstrap

    NASA Astrophysics Data System (ADS)

    Waelkens, A. H.; Janot Pacheco, E.

    2003-08-01

    Recentemente Dhillon & Watson (2001) criticaram o procedimento de determinação de erros via simulações de Monte Carlo no caso do imageamento indireto de estrelas, por introduzir ruído nos dados e resultar em erros superestimados. Estes autores propuseram a utilização alternativa do método de Bootstrap como uma técnica superior para a estimativa de erros. Neste trabalho apresentamos os resultados de um estudo comparativo da performance das técnicas de simulação por Monte Carlo e por Bootstrap para a determinação de erros em duas situações de interesse: (i) ajuste de modelos a espectros observados e (ii) imageamento indireto de discos de acréscimo com técnicas de mapeamento por eclipse. No caso (i), os dados de entrada são espectros de emissão simples de hidrogênio aos quais é adicionado ruído gaussiano de amplitude selecionada. No caso (ii), são produzidas curvas de luz do eclipse de uma distribuição de brilho seguindo a lei TµR-3/4 para discos estacionários cuja taxa de acréscimo varia ao longo do eclipse segundo uma distribuição gaussiana de amplitude selecionada, simulando o ruído. A avaliação da performance é feita com o auxílio de um diagrama do erro relativo na grandeza ajustada, conforme obtido por cada método, versus o erro relativo (ruído/sinal) dos dados de entrada. O estudo mostra que as duas técnicas produzem resultados semelhantes nos dois casos, e que a suposta superioridade do método de Bootstrap não se confirma.

  12. On telescópio remoto do Observatório Abrahão de Moraes - Obelix

    NASA Astrophysics Data System (ADS)

    Neres, N. L.; Raffaelli, J. C.; Medina Tanco, G. A.; Horvath, J. E.; Maluhy, R.; Martins, A.; Orselli, M. I. V.

    2003-08-01

    Foi desenvolvido um telescópio totalmente automático situado no Observatório Abrahão de Moraes, em Valinhos-SP, que possibilita observações remotas via Internet tanto para fins profissionais como didáticos. Usando um programa navegador da WWW, o observador tem acesso a páginas interativas que permitem não só apontar o telescópio e receber as imagens, como também controlar a abertura e o fechamento da cúpula, monitorar temperatura, umidade e orvalho e receber imagens das câmaras de segurança. O fechamento da cúpula é feito automaticamente em caso de perigo de condensação. O sistema consiste de uma câmara Apogee, uma roda de filtros SBIG modelo CFW-8 com filtros RGB e um telescópio Meade. A observação remota é feita usando programas comerciais da área. Uma caixa de controle com lógica programável controla o movimento da cúpula e a energização do telescópio. Um software em LabView adquire os dados da estação meteorológica, que inclui um sensor de chuva desenvolvido no IAG, e apresenta seus valores atuais e históricos. Usando uma facilidade do próprio LabView, a saída desse software é exportada para a Internet. Um programa em C disponibiliza as imagens das câmaras de segurança usando uma placa de captura de vídeo e um seqüencial de vídeo que foi adaptado para ser controlado pelo PC. O sistema completo já se encontra operacional.

  13. Eventos de Desconexao na Cauda de Plasma do Cometa P/Halley

    NASA Astrophysics Data System (ADS)

    Voelzke, M. R.; Fahr, H. J.

    2001-08-01

    Observacoes cometárias e de vento solar sao comparadas com o propósito de determinar-se as condicoes do vento solar associadas aos eventos de desconexao (DEs) observados em caudas de plasma cometárias. Os dados cometários sao provenientes do The International Halley Watch Atlas of Large-Scale Phenomena. A análise visual sistemática das imagens do atlas revelou, entre outras estruturas morfológicas, 47 DEs ao longo da cauda de plasma do P/Halley. Estes 47 DEs registrados em 47 imagens distintas permitiram a descoberta de 19 origens de DEs, ou seja, o tempo em que as desconexoes iniciaram foi calculado. Os dados do vento solar sao provenientes de medidas feitas in situ pela sonda espacial IMP-8, as quais foram usadas para elaborar a variacao da velocidade do vento solar, densidade e pressao dinâmica durante o intervalo analisado. O presente trabalho compara as atuais teorias conflitantes, baseadas nos mecanismos de formacao, com o intuito de explicar o fenômeno cíclico dos DEs, ou seja, os efeitos de producao iônica, os efeitos de pressao e os efeitos de reconexao magnética sao analisados. Para cada uma das 19 origens de DEs comparou-se a densidade com a respectiva velocidade do vento solar com o intuito de determinar-se uma possível correlacao entre estas origens e os efeitos de pressao dinâmica. Quando da ocorrência de 6 origens de DEs o IMP-8 nao realizou medidas, nos outros 13 casos 10 origens (77%) mostraram uma anticorrelacao entre velocidade e densidade e apenas 3 (23%) revelaram uma tendência similar entre velocidade e densidade. Portanto, a análise inicial demonstra uma fraca correlacao entre as origens dos DEs e os efeitos de pressao.

  14. Precessão do jato de 3C120: simulações hidrodinâmicas 3D

    NASA Astrophysics Data System (ADS)

    Caproni, A.; de Gouveia dal Pino, E. M.; Abraham, Z.; Raga, A. C.

    2003-08-01

    Observações com técnicas de interferometria com longa linha de base têm mostrado a existência de um jato relativístico com componentes superluminais na região central de 3C 120. Estas componentes são ejetadas em distintas direções no plano do céu e com diferentes velocidades aparentes. Estas características foram interpretadas em trabalhos anteriores como efeitos da precessão do jato relativístico. Neste trabalho, realizamos simulações tri-dimensionais do jato de 3C 120 utilizando os parâmetros de precessão determinados em trabalhos anteriores e variando as características iniciais do jato e meio ambiente, tais como densidade numérica e temperatura. Todas as simulações foram feitas com o código hidrodinâmico YGUAZÚ-A, assumindo-se um jato adiabático descrito por uma equação de estado relativística. Pelo fato de estarmos utilizando um código hidrodinâmico, nós assumimos que a intensidade do campo magnético e a distribuição de partículas, necessários para se calcular a emissão sincrotron, são proporcionais à pressão hidrodinâmica. Comparação entre dois cenários distintos, nos quais o material do jato é ejetado com velocidade constante (jato contínuo) e com velocidade modulada por um padrão sinusoidal no tempo (jato intermitente), é apresentada e discutida. Para jatos que apresentam fenômenos de precessão e intermitência, com amplitude de variação na velocidade de injeção maior que dez por cento da velocidade média de injeção, a hipótese balística, controlada pela intermitencia, é mais provável. Por outro lado, para jatos com precessão mas sem intermitência (ou com amplitude de variabilidade em velocidade mais baixa que no caso anterior), o efeito da precessão na morfologia do jato não é desprezível. Portanto, de um modo geral, ambos efeitos (precessão e movimentos balísticos) devem estar concorrendo para afetar a morfologia dos jatos superluminais.

  15. Ensino de astronomia e óptica: é possível fazê-lo de forma contextualizada no nível médio?

    NASA Astrophysics Data System (ADS)

    Sobrinho, A. A.; Jafelice, L. C.

    2003-08-01

    Discutimos nossa participação em um curso de treinamento para professores de diversas disciplinas do ensino médio. Nossa preocupação básica foi desenvolver instrumentos educacionais adequados para levar à sala de aula, nesse nível de ensino, de forma contextualizada, questionamentos freqüentes dos alunos sobre astronomia e sua relação com tecnologia e sociedade. Encaminhamos questões como: a evolução da astronomia, suas relações com outros ramos do conhecimento humano e conseqüentes aplicações; avanços na tecnologia dos instrumentos ópticos versus a importância da observação do céu a olho nu; a relação entre olho humano, luneta e telescópio; e desenvolvimento da tecnologia espacial e sua influência em nosso cotidiano. Objetivamos com isto fazer um resgate histórico e pedagógico das aplicações e observações do céu no cenário escolar, destacando a relação entre eventos astronômicos, olho humano, instrumentos mediadores e suas contextualizações históricas e sociais. Produtos desta abordagem foram o desenvolvimento e a adaptação de práticas e materiais instrucionais diversos (e.g., "espelhos" de isopor e "raios luminosos" de bolinhas de gude; montagens envolvendo velas, lasers, lentes e espelhos; desmonte e análise de peças de um telescópio; etc.). Além disto, como outro resultado deste trabalho, elaboramos textos sobre história da astronomia e da óptica para atividades em classe. Com estas ações visamos facilitar a concretização de conceitos físicos envolvidos, exemplificar um ensino contextualizado e interdisciplinar motivado por temas astronômicos e favorecer que práticas e discussões feitas com os treinandos possam ser transpostas para a sala de aula. A reação dos professores às práticas propostas foi bastante positiva. Todos esses aspectos são discutidos em detalhe neste trabalho. (PPGECNM/UFRN; PRONEX/FINEP; NUPA/USP; Temáticos/FAPESP)

  16. Melhoramentos no código Wilson-Devinney para binárias eclipsantes

    NASA Astrophysics Data System (ADS)

    Vieira, L. A.; Vaz, L. P. R.

    2003-08-01

    A análise de curvas de luz e velocidades radiais de sistemas binários eclipsantes pode ser feita por meio de vários modelos. Um desses é o Modelo Wilson-Devinney (WD). Ao longo dos anos, esse modelo sofreu várias alterações em seus códigos principais, com a finalidade de torná-lo mais consistente tanto fíisica como numericamente. O Modelo WD tem sido melhorado de várias maneiras em seus dois códigos: um para a predição das curvas de luz teórica e de velocidade radiais e outra para as soluções destas curvas. Teoricamente, na física do modelo, nós introduzimos a possibilidade de levar em conta os efeitos do movimento apsidal. Numericamente, nós introduzimos a possibilidade de usar o Método SIMPLEX no procedimento da solução, como uma alternativa para o já implementado Método de Mínimos Quadrados (Least Squares Method). Estas modificações, juntamente com outras já introduzidas pelo nosso grupo anteriormente, tornam o código mais eficiente na solução das curvas de luz e de velocidade radiais de binárias eclipsantes. Como o modelo tem sido usado para analisar sistemas com componentes pré-sequência principal (TY CrA, Casey et al. 1998, Vaz et al. 1998), SM 790, Stassun et al. 2003), este melhoramento beneficiará estes casos também. Apresentamos os resultados obtidos com a modificação do código WD por meio do uso de dados da estrela GL Carinae, comprovando, (1) que os parâmetros orbitais calculados por nós são coerentes com os obtidos anteriormente na literatura (Giménez & Clausen, 1986) e com os obtidos por Faria (1987), e (2) que a implementação do Método SIMPLEX torna o código mais lento mas completamente consistente internamente e evita os problemas gerados pelo uso do Método de Mínimos Quadrados, tais como imprecisão no cálculo das derivadas parciais e convergência para mínimos locais.

  17. Camões e a cosmogonia

    NASA Astrophysics Data System (ADS)

    Costa, J. M.

    2003-08-01

    Os Lusíadas, escrito por Luis de Camões em 1572, é um poema épico renascentista e a visão Cosmogônica do autor é apresentada, principalmente, no último canto do poema, quando Tétis mostra ao Gama a Máquina do Mundo. A Cosmogonia de Camões neste poema reflete uma visão de uma época de transição, que ainda não incorporou os elementos da revolução Copernicana. É uma visão Grego- Ptolomaica e também medieval. O poeta guia-se pela tradução e notas feita por Pedro Nunes, inventor do Nonio, do Tratado da Esfera "De Sphaera" do Astrônomo Inglês John Holywood, mais conhecido pelo nome latinizado de Johannes Sacrobosco. Outra provável fonte de Camões, de acordo com Luciano Antonio Pereira da Silva em Astronomia de os Lusíadas, é o "Theoricae novae Planetarum" (1460) do astrólogo Alemão Jorge Purbáquio (1423 - 1461). A Astronomia de Os Lusíadas representa a ciência do tempo de Camões. Camões nunca emprega a palavra constelação e seu catálogo é bastante completo. A Máquina do Mundo tem a Terra no centro. Em redor, em círculos concêntricos, a lua (Diana), Mercúrio, Vênus, o Sol (Febo), Marte, Júpiter e Saturno. Envolvendo estes astros tem o firmamento seguido pelo "Céu Áqueo" ou cristalino, depois o 1o Móbil, esfera que arrasta todas as outras consigo. Este trabalho, multidisciplinar, serve tanto para ensinar aos alunos da Física como das Ciências Humanas, a concepção de mundo do renascimento de uma forma belamente poética em versos decassílabos Este trabalho também ajuda na apreciação do maior clássico da língua portuguesa e mostra como as Ciências e as artes, em geral, estão correlacionadas e refletem a visão de mundo da época em que foi produzida.

  18. Transferências orbitais dentro do modelo quase bicircular no sistema Terra-Lua-Sol

    NASA Astrophysics Data System (ADS)

    Corrêa, A. A.; de Almeida Prado, A. F. B.; Stuchi, T. J.; Beaugé, C.

    2003-08-01

    O problema quase bicircular planar consiste na determinação da dinâmica de um corpo, de massa desprezível, que se move sob o campo gravitacional de três corpos. No caso estudado, o quarto corpo é considerado um satélite artificial e os demais são a Terra, a Lua e o Sol, formando o sistema de três corpos. Este modelo permite a construção de uma hamiltoniana similar a do problema restrito de três corpos (PRTC), incluindo termos periódicos não autônomos, provenientes da presença do Sol, portanto pode ser entendido como uma perturbação ao PRTC. Suas órbitas periódicas aparecem isoladas e possuem o mesmo período solar. Os pontos de equilíbrio colineares possuem o mesmo caráter de estabilidade linear dos pontos lagrangianos (L1, L2 e L3) do PRTC, sendo do tipo sela x centro x centro, instável na direção x e estáveis nas direções y e z. As órbitas periódicas tridimensionais ao redor do ponto colinear é chamada órbita Halo. O objetivo deste trabalho é determinar órbitas de transferências de baixo consumo de combustível para um veículo espacial partindo de uma órbita de estacionamento ao redor da Terra em direção a uma órbita Halo do ponto L1, situado entre a Terra e Lua. Esta tarefa pode ser transformada no problema de valor de contorno: dado um ponto inicial na órbita de estacionamento, um ponto final na órbita halo e o tempo de transferência, deseja-se obter a trajetória que liga estes dois pontos e que minimize os incrementos de velocidade do veículo. Essas transferências são realizadas baseadas no método de Lambert e analisadas de modo a fornecer um baixo consumo. Posteriormente, é feita uma comparação de consumo com as órbitas de transferência equivalentes do PRTC.

  19. Projeto do sistema anti-ressonante da fiação dos transdutores para o detector Mario Schenberg

    NASA Astrophysics Data System (ADS)

    Vieira, S. J.., Jr.; Melo, J. L.

    2003-08-01

    O detector de ondas gravitacionais Mario Schenberg está sendo projetado e construído pelo grupo Gráviton. Sua construção está ocorrendo no Laboratório de Estado Sólido e Baixas Temperaturas (LESBT) da Universidade de São Paulo, na cidade de São Paulo. Esse detector possui uma massa ressonante esférica de cobre-alumínio, com 65 cm de diâmetro, pesando aproximadamente 1150 Kg, suspensa por um sistema de isolamento vibracional, que se encontra em fase de testes preliminares. A real eficácia desse sistema, entretanto, só poderá ser comprovada quando o detector estiver aparelhado com, pelo menos, um transdutor eletromecânico de altíssima sensibilidade acoplado à massa ressonante. Neste momento, não só este sistema de isolamento vibracional será posto em teste, como o do projeto da fiação que transporta os sinais de microondas até os transdutores e destes para a pré-amplificação. Apesar dessa fiação ter sido projetada para não apresentar nenhum contato com a superfície esférica da antena, de maneira a não haver nenhuma transmissão de ruído vibracional do laboratório para esta, deve-se minimizar o ruído microfônico produzido nessa fiação por oscilações mecânicas, uma vez que ela não utiliza nenhum sistema de isolamento vibracional. Com o intuito de resolver este problema, projetamos uma estrutura, formada por pequenos cilindros conectados por barras, a qual não terá nenhuma ressonância mecânica na faixa de freqüências de interesse para detecção (3000 - 3400 Hz). Desta forma, as vibrações nessa faixa não serão amplificadas. O projeto foi feito usando iterativamente, de maneira a otimizar os resultados obtidos, o programa de elementos finitos Msc/Nastran. Através de simulações feitas neste programa, determinamos os parâmetros geométricos ideais a serem utilizados, os quais proporcionam a maior região espectral de interesse livre de ressonâncias.

  20. Ensino de gravitação clássica no nível médio: uma proposta de abordagem e resultados preliminares

    NASA Astrophysics Data System (ADS)

    Medeiros, G. C. M.; Jafelice, L. C.

    2003-08-01

    O ensino de gravitação clássica é comumente realizado de maneira formal e descontextualizado da experiência com a força-peso e da história do tema. Fustigados por anos de experiência de ensino no assunto, nem sempre com bons resultados, propomos uma abordagem ancorada nos eixos: a) contextualização histórica; e b) reconhecimento do peso como a força de atração gravitacional. O primeiro eixo integra o tema no desenvolvimento cultural do ser humano, praticando a interdisciplinaridade. O segundo eixo embasa construtivamente a abordagem, levando o aluno a realizar experiências e a vivenciar o reconhecimento de uma força universal. A abordagem foi construída através das etapas: 1) análise crítica do tema em livros didáticos; 2) elaboração de um curso para professores das várias disciplinas do ensino médio, identificando conexões para a prática da interdisciplinaridade; 3) elaboração de material didático; e 4) avaliação da eficácia da abordagem. No trabalho discutimos em detalhe as quatro etapas. Como resultados, adiantamos que: tabulamos a abordagem de gravitação nos livros didáticos, ainda muito tradicional e carecedora de atividades criativas que poderiam melhor explorar esse assunto; mapeamos, junto aos professores, padrões de conceitos espontâneos e erros associados ao tema; e, no curso, adaptamos e testamos a eficiência de materiais instrucionais existentes e criamos outros novos (e.g., para trabalhar excentricidades das órbitas planetárias), além disto elaboramos roteiros e figuras para tratamentos qualitativo e quantitativo da lei da gravitação universal. As avaliações feitas pelos professores foram muito animadoras. O espaço da presente reunião será aproveitado para socializar a proposta e os resultados obtidos e para submeter o projeto à análise crítica. (PPGECNM/UFRN; PRONEX/FINEP; NUPA/USP; Temáticos/FAPESP)

  1. Simulação de ejeções de massa coronal

    NASA Astrophysics Data System (ADS)

    Corsini, M. A.; Silva, A. V. R.

    2003-08-01

    Ejeções de massa coronal (EMC) são bolhas gigantes de gás permeadas por campos magnéticos que são ejetadas do Sol durante um período de várias horas. Caso estas ejeções atinjam a Terra, geralmente, causam uma série de distúrbios às comunicações de longa distância e navegação, além de danos a satélites e transformadores. Portanto, é desejável que sejamos capazes de prever quando estas ejeções atingirão a Terra. Para tanto, é necessário um bom entendimento dos mecanismos causadores das ejeções e, principalmente, de como se dá a propagação das EMC e sua interação com o vento solar que permeia o meio interplanetário. Nesse sentido foi desenvolvido um programa computacional para resolver as equações MHD (Magneto-Hidro-Dinâmica) que regem a evolução das EMC. Primeiramente foram estabelecidas as condições necessárias para descrever o vento solar, no estado estacionário, que permeia todo o meio interplanetário. Num primeiro momento, resolveu-se o sistema de equações para o caso do vento isotérmico, conhecida como a solução de Parker, a fim de testarmos o modelo. Então, foi considerado o caso do vento solar com temperatura variável no meio interplanetário. Este resultado foi utilizado como a base de nosso sistema em seu instante inicial. Posteriormente foram feitas as considerações necessárias para descrever a propagação da Ejeção de Massa Coronal. As EMC foram simuladas como um aumento de densidade e temperatura local na coroa solar. A órbita e a posição da Terra foram incluídas no sistema. Os dados gerados possibilitaram uma análise da evolução da EMC pelo meio interplanetário até encontrar-se com a Terra. Os perfis de densidade e temperatura a 1 Unidade Astronômica são comparados com os dados de satélites reportados na literatura.

  2. Controle orbital de satélites artificiais com propulsão e uso de gravidade lunar

    NASA Astrophysics Data System (ADS)

    Torres, K. S.; de Almeida Prado, A. F. B.

    2003-08-01

    A redução do custo de combustível de uma manobra é atualmente a grande prioridade de todos os programas espaciais existentes no mundo. As manobras assistidas pela gravidade são uma ótima forma de se contornar o problema pois proporcionam economias com vasto impacto no custo final da missão. Neste trabalho é feito um estudo particular do controle orbital de um satélite artificial da Terra usando a gravidade da Lua. O objetivo é estudar uma técnica econômica para uma mudança de plano de um satélite que está em órbita em volta da Terra. A idéia principal desta abordagem é enviar primeiramente o veículo espacial em direção à Lua usando uma manobra mono-impulsiva para que assim o campo gravitacional da Lua possa fazer a mudança de plano desejada (sem custo de combustível) e só então retornar o veículo aos valores iniciais de semi-eixo e excentricidade usando uma manobra bi-impulsiva tipo Hohmann. Para tanto, é assumido que a espaçonave inicia em uma órbita circular coplanar à órbita da lua em torno da Terra e a meta é colocá-la em uma órbita similar que difere da órbita inicial somente pela inclinação. São usadas equações analíticas baseadas na abordagem Patched Conics para se calcular a variação na velocidade, momento angular, energia e inclinação do veículo espacial que realiza esta manobra. Várias simulações são feitas para se avaliar as economias de combustível envolvidas.

  3. Aquisição de Estreptococos Mutans e Desenvolvimento de Cárie Dental em Primogênitos

    PubMed Central

    NOCE, Erica; RUBIRA, Cassia Maria Fischer; da Silva ROSA, Odila Pereira; da SILVA, Salete Moura Bonifácio; BRETZ, Walter Antonio

    2011-01-01

    Objetivo Avaliar o momento de aquisição de estreptococos mutans (EM), desenvolvimento de cárie dental e as variáveis a eles associadas no decorrer de 23 meses, em primogênitos de famílias de baixo nível socioeconômico, desde os sete meses de idade. Método A amostra foi selecionada com base em mães densamente colonizadas por EM, incluindo todos os membros de 14 famílias que conviviam na mesma casa. Foram envolvidos no estudo 14 mães, pais e primogênitos e 8 parentes, na maioria avós. Exames clínicos e radiográficos iniciais determinaram os índices de cárie e condição periodontal dos adultos. Contagens de EM foram feitas em todos os adultos nas duas primeiras visitas. Nas crianças foram avaliados os níveis de EM, o número de dentes e de cáries, em quatro visitas. Resultados A prevalência de EM nos adultos foi alta, estando ausente em apenas um dos pais. EM foram detectados em 1, 2, 3 e 10 crianças, respectivamente nas visitas #1, 2, 3 e 4. A cárie dental foi detectada em apenas três crianças na última visita (aos 30 meses de idade), as quais apresentaram escores de EM significantemente maiores que as crianças sem cárie, na mesma visita. Conclusão Exclusivamente a condição social de baixa renda e mães densamente colonizadas por EM não são sinônimo de colonização precoce e alta atividade de cárie em crianças cuidadas em casa. O desenvolvimento de cárie está significantemente associado a escores elevados de EM nas crianças. PMID:22022218

  4. Correlação de longo alcance em sistemas binários de raios-x usando remoção de flutuações

    NASA Astrophysics Data System (ADS)

    Pereira, M. G.; Moret, M. A.; Zebende, G. F.; Nogueira, E., Jr.

    2003-08-01

    Neste trabalho é proposta uma metodologia de analise de series temporais de fontes astrofísicas, baseada no método proposto por Peng et al. (1994) e Liu et al. (1999), o qual consiste na idéia de que uma série temporal correlacionada pode ser mapeada por um processo de busca de auto-similaridades em diversas escalas de tempo n. Removendo as eventuais tendências e integrando o sinal observado, é obtida uma medida do desvio médio quadrático das flutuações do sinal integrado F(n)~na, onde a representa o fator de escala associado com a auto-similaridade da correlação de longo alcance do sinal. Baseado nos valores obtidos de a, é possível distinguir entre os casos de sinais não-correlacionados, tipo ruído branco (a = 0,5), sinal anti-persistentes (a < 0,5) e sinal persistente (a > 0,5). Usando esta metodologia, foram analisadas 129 curvas de luz de sistemas binários de raios-X, provenientes do banco de dados públicos de observações feitas pelo instrumento All Sky Monitor, a bordo do satélite Rossi X-Ray Timing Explorer (ASM-RXTE). Foram identificadas a presença de a'0,5 em mais de 90% dos sistemas estudados, implicando em dizer que as flutuações de intensidade observadas apresentam correlação de auto-similaridade, sem entretanto, indícios de apresentarem uma escala de tempo característica das flutuações de intensidade. Sistemas onde são observadas erupções (flares), apresentam sistematicamente a > 0,5, característica esta, possivelmente associada com persistência das flutuações de densidade de disco ou taxa de acréscimo de massa. Os sistemas com curvas de luz onde nao são observadas as erupções apresentam uma distribuição normal centrada em a~0,62+/-0,10. Referências ¾ Peng, C.-K., Buldyrev, S.V., Havlin, S., Simons, M., Stanley, H.E., e Goldberg, A.L., Phys. Rev. E, (49), 1685 (1994). ¾ Liu, Y., Gopikrishnan, P., Cizeau, P., Meyer, M., Peng,C.-K., e Stanley, H.E., Phys. Rev. E, (60), 1390 (1999).

  5. Determinação da massa de júpiter a partir das órbitas de seus satélites: um experimento didático

    NASA Astrophysics Data System (ADS)

    Schlickmann, M. S.; Saito, R. K.; Becker, D. A.; Rezende, M. F., Jr.; Cid Fernandes, R.

    2003-08-01

    Este trabalho apresenta o roteiro piloto de uma prática observacional em astronomia, junto com os primeiros resultados obtidos nesta fase de implementacão. O projeto, que será executado em duas etapas, visa introduzir noções de Astronomia a alunos do Ensino Médio e iniciantes nos cursos de Física. O experimento consiste em medir as órbitas dos satélites Galileanos e, a partir da análise dos dados coletados, verificar a validade da Lei das órbitas de Kepler, determinando a massa do planeta Júpiter. Em uma primeira etapa, as observações serão feitas utilizando um telescópio Meade LX200 10" e câmera CCD para obter uma seqüência de imagens do planeta, que possibilitará medir o movimento de seus satélites. A segunda etapa terá início a partir do funcionamento do telescópio em modo robótico, com a possibilidade de observações via internet por instituições de ensino. Para o desenvolvimento deste experimento foram inicialmente coletadas várias imagens de Júpiter obtidas com os instrumentos citados acima. Estas imagens serviram como base para confecção dos roteiros para a experiência no nível médio e superior. Os roteiros serão inicialmente apresentados em uma home-page. Nela também se buscará uma contextualização histórica da experiência bem como o estabelecimento de relações com professores e alunos, propostas metodológicas e a disponibilização dos programas computacionais necessários para a utilização "on-line" pelos usuários. O projeto conta com apoio da Fundação VITAE.

  6. Astronomia para/com crianças carentes em Limeira

    NASA Astrophysics Data System (ADS)

    Bretones, P. S.; Oliveira, V. C.

    2003-08-01

    Em 2001, o Instituto Superior de Ciências Aplicadas (ISCA Faculdades de Limeira) iniciou um projeto pelo qual o Observatório do Morro Azul empreendeu uma parceria com o Centro de Promoção Social Municipal (CEPROSOM), instituição mantida pela Prefeitura Municipal de Limeira para atender crianças e adolescentes carentes. O CEPROSOM contava com dois projetos: Projeto Centro de Convivência Infantil (CCI) e Programa Criança e Adolescente (PCA), que atendiam crianças e adolescentes em Centros Comunitários de diversas áreas da cidade. Esses projetos têm como prioridades estabelecer atividades prazerosas para as crianças no sentido de retirá-las das ruas. Assim sendo, as crianças passaram a ter mais um tipo de atividade - as visitas ao observatório. Este painel descreve as várias fases do projeto, que envolveu: reuniões de planejamento, curso de Astronomia para as orientadoras dos CCIs e PCAs, atividades relacionadas a visitas das crianças ao Observatório, proposta de construção de gnômons e relógios de Sol nos diversos Centros Comunitários de Limeira e divulgação do projeto na imprensa. O painel inclui discussões sobre a aprendizagem de crianças carentes, relatos que mostram a postura das orientadoras sobre a pertinência do ensino de Astronomia, relatos do monitor que fez o atendimento no Observatório e o que o número de crianças atendidas representou para as atividades da instituição desde o início de suas atividades e, em particular, em 2001. Os resultados são baseados na análise de relatos das orientadoras e do monitor do Observatório, registros de visitas e matérias da imprensa local. Conclui com uma avaliação do que tal projeto representou para as Instituições participantes. Para o Observatório, em particular, foi feita uma análise com relação às outras modalidades de atendimentos que envolvem alunos de escolas e público em geral. Também é abordada a questão do compromisso social do Observatório na educação do

  7. Prevendo a atividade solar através de redes neurais nebulosas

    NASA Astrophysics Data System (ADS)

    Martin, V. A. F.; Poppe, P. C. R.

    2003-08-01

    Atualmente, a integração de redes neurais com técnicas da Matemática Nebulosa (Fuzzy Sets), tem sido usada robustamente para fazer previsões em vários sistemas físicos. Este trabalho representa uma continuidade da contribuição apresentada anteriormente durante a XXVIIa Reunião Anual da SAB, onde exploramos a aplicação de redes neurais para previsões futuras de séries temporais. Para este, enfatizamos o uso da técnica ANFIS (Adaptative Neuro-Fuzzy Inference System), que consiste em uma rede do tipo back-propagation, onde os dados são processados em uma camada intermediária, tendo numa camada de saída, os dados numéricos. Para que a previsão seja feita com sucesso utilizando-se técnicas matemáticas adequadas, é fundamental a existência de uma série razoavelmente longa de modo que a dinâmica contida nesta possa ser melhor extraída pela rede neural. Nesse sentido, foram utilizados novamente os dados históricos das manchas do Sol (1818-2002) afim de verificar o comportamento futuro da atividade solar (Ciclos de Schawbe) a partir da técnica descrita acima. Previsões realizadas para o ciclo anterior (n.22, máximo de 158,5 em julho de 1989), bem como para o atual (n.23, máximo de 153 em setembro de 2000), apontam valores bastante coerentes com os publicados na literatura, levando em consideração, respectivamente, as barras de erros associadas: 166+/-18 e 160+/-14. Para o próximo ciclo de Schawbe (2006-2017), nossa previsão aponta o valor de 172+/-23 como máximo para o primeiro semestre de 2011 (Abril +/- 3 meses). A ANFIS acompanha de maneira satisfatória o movimento das séries estudadas durante o treinamento e durante a verificação (menor dispersão das funções de pertinência), com erro absoluto inferior a 20 por cento.

  8. Identificação de variáveis cataclísmicas eruptivas na direção do bojo galáctico e Nuvens de Magalhães usando dados do OGLE

    NASA Astrophysics Data System (ADS)

    Cieslinski, D.; Diaz, M. P.; Mennickent, R.; Pietrzyski, G.

    2003-08-01

    Na década de 90 iniciaram-se vários programas para a pesquisa de matéria escura na Galáxia usando o efeito de microlentes gravitacionais. Entre os projetos mais bem conhecidos podemos mencionar o OGLE (Optical Gravitational Lensing Experiment) e o MACHO (MAssive Compact Halo Objects). A estratégia usada por eles consiste em fazer fotometria de banda larga (normalmente B, R e I) de um grande número de estrelas (dezenas de milhões) tão freqüentemente quanto possí vel e por longos perí odos de tempo (anos). Uma tal sistemática de observação, além de descobrir inúmeras lentes gravitacionais, é também muito apropriada para a descoberta de estrelas variáveis. De fato, inúmeras novas variáveis de vários tipos foram descobertas como subproduto. Exemplos podem ser encontrados nos endereços http://bulge.princeton.edu/~ogle/ e http://wwwmacho.mcmaster.ca/. As variáveis cataclí smicas eruptivas (novas clássicas, novas recorrentes e novas anãs) são objetos que apresentam variabilidade de grande amplitude com escalas de tempo de dias a centenas de dias e, por esta razão, devem ter sido detectadas em grande número nestes "surveys". Para testar esta possibilidade nós procuramos nos dados do OGLE por tais sistemas e o presente trabalho mostra os resultados desta pesquisa. Os objetos foram selecionados entre as variáveis detectadas usando a amplitude de variação de brilho como critério principal. Este critério forneceu 13756 objetos, sendo 2169 na direção da Grande Nuvem de Magalhães, 1162 na direção da Pequena Nuvem de Magalhães e o restante na direção do Bojo Galáctico. A análise foi feita inspecionando-se visualmente cada curva de luz por erupções com as características acima mencionadas. Os resultados obtidos podem ser sumarizados como: descoberta de duas novas clássicas e 33 novas anãs. Além disso, pode-se mencionar a identificação de candidatas a outros tipos de variáveis como: estrelas simbióticas, RV Tauri, R Coronae

  9. Astronomy in High School: Using a Mini-Planetarium to Understand Details of the Apparent Movement of Stars. (Spanish Title: Astronomía en la Escuela Secundaria: Comprendiendo los Detalles del Movimiento Aparente de Las Estrellas con un Miniplanetario.) Astronomia no Ensino Médio: Compreendendo Detalhes do Movimento Aparente das Estrelas com um Miniplanetário

    NASA Astrophysics Data System (ADS)

    dos Santos Leão, Demetrius

    2013-07-01

    en la comprensión de estas cuestiones y demostraron un gran interés por esta metodología. O objetivo deste artigo é apresentar parte dos resultados obtidos com a intervenção feita como projeto da dissertação de mestrado do autor, que consistiu no desenvolvimento de um conjunto de aulas de Astronomia, com alunos do 1º Ano do Ensino Médio de uma escola da rede privada do Distrito Federal (Brasília, Brasil), empregando como recurso principal um material didático chamado miniplanetário (MP). Utilizando como pressuposto teórico norteador dessas aulas as ideias de contextualização e dialogicidade de Paulo Freire, foi proposta aos estudantes a montagem e utilização desse recurso em uma sessão de planetário. Durante o projeto, enfatizaram-se assuntos como a trajetória aparente das estrelas para o céu de Brasília, a localização dos pontos cardeais a partir da constelação do Cruzeiro do Sul, as cores das estrelas e as estrelas vistas de uma determinada localidade. Apurou-se que os alunos apresentaram melhoria na compreensão desses assuntos, bem como demonstraram expressiva empolgação com essa metodologia desenvolvida.

  10. Condições físicas do disco de acréscimo da nova-anã V4140 SGR

    NASA Astrophysics Data System (ADS)

    Borges, B.; Baptista, R.

    2003-08-01

    Discos de acréscimo são aparatos cósmicos que permitem que matéria seja eficientemente acrescida sobre uma fonte compacta pela remoção de momento angular via tensões viscosas enquanto transforma a energia potencial gravitacional em calor e, posteriormente, em radiação. Sistemas binários semi-ligados, como Variáveis Cataclísmicas (VCs) não-magnéticas, são talvez os melhores ambientes encontrados para o estudo da física desses discos de acréscimo. O desenvolvimento de técnicas de imageamento indireto, como o mapeamento por eclipses (MME) e a tomografia Doppler, permitiu avanços importantes na compreensão da física dos processos de acréscimo desses sistemas. V4140 Sagitarii é uma VC eclipsante de curto período orbital (~ 90 min) que não havia sido classificada como nova-anã ou polar. Neste trabalho apresentamos a análise do mapeamento por eclipse feito com dados de fotometria CCD nas bandas B, V e R de V4140 Sgr realizada no LNA. O objeto foi observado no declínio de erupção em julho de 1992 e em erupção em julho de 2001, isso indicou a classificação do sistema como uma nova-anã. A análise, feita sobre os mapas já apresentados em trabalho anterior, apresenta (i) diagrama cor-cor, que indica uma emissão opticamente espessa nas partes internas do disco em quiescência (R < RL1); (ii) diagrama cor-magnitude, usado para inferir uma distância de 600 +/- 10 pc ao sistema; (iii) a distribuição radial de temperatura observada que concorda com a lei de disco espesso em estado estacionário TµR-3/4, com temperaturas em torno de 10000 K e 3000 K ns partes internas e externas do disco em quiescência, respectivamente; (iv) a evolução da distribuição de temperatura no declínio de erupção; (v) estimativa da transferência de massa de 109.9+/-0.1 M¤/ano em quiescência, similar àquelas observadas em novas-like. O sistema é comparado à outras novas-anãs (e.g. OY Car e Z Cha) em quiescência e erupção, mostrando-se tratar um

  11. Practical Astronomical Activities during Daytime. (Spanish Title: Actividades Astronómicas Prácticas Diurnas.) Atividades Astronômicas Práticas Diurnas

    NASA Astrophysics Data System (ADS)

    Jackson, Eric

    2009-12-01

    relacionadas al mal tiempo. El problema de no tener suficientes actividades prácticas, la sensación de poseer conocimientos inadecuados, la necesidad de disponer de equipamiento astronómico y experiencia suelen ser demasiado intimidantes para que los profesores introduzcan la materia en sus clases. Si la Astronomía iba a ser introducida, entonces era preciso encontrar una forma de resolver estas dificultades. Nuestro grupo, trabajando con maestros y alumnos dentro de un marco constructivista, encontró que los principios de la Astronomía pueden ser descubiertos durante el día, en cuanto los alumnos están en la escuela. Trabajando de forma cooperativa los alumnos midieron y registraron observaciones de sus propias sombras causadas por los movimientos de la estrella más próxima, el Sol, y nuestro planeta Tierra. Debido a que los alumnos se involucraran tan personalmente en las actividades, estuvieron mucho más interesados en los resultados del estudio. La Astronomía pasó a ser un desafío para el maestro y sus alumnos cuando aplicaron sus experiencias diurnas a la observación nocturna desde sus casas, reportada después en clase. Estas atividades astronômicas diurnas surgiram de uma investigação feita na Nova Zelândia por um grupo de professores e astrônomos a respeito dos problemas do ensino da Astronomia. Este trabalho mostrou que a Astronomia é geralmente considerada uma disciplina difícil de ensinar, tradicionalmente baseada em livros, filmes e modelos. Os mais afortunados podem ter feito alguma visita a um observatório ou planetário, e os mais avançados podem talvez ter tentado uma sessão de observação noturna, as quais sofrem às vezes de dificuldades relacionadas ao tempo. O problema de não dispor de suficientes atividades práticas, a sensação de possuir conhecimentos inadequados, a necessidade de dispor de equipamento astronômico e experiência tem sido, em geral, demasiado intimidante para que os professores introduzam a matéria nas suas

  12. Practical Astronomical Activities during Daytime. (Spanish Title: Actividades Astronómicas Prácticas Diurnas.) Atividades Astronômicas Práticas Diurnas

    NASA Astrophysics Data System (ADS)

    Jackson, Eric

    2009-12-01

    relacionadas al mal tiempo. El problema de no tener suficientes actividades prácticas, la sensación de poseer conocimientos inadecuados, la necesidad de disponer de equipamiento astronómico y experiencia suelen ser demasiado intimidantes para que los profesores introduzcan la materia en sus clases. Si la Astronomía iba a ser introducida, entonces era preciso encontrar una forma de resolver estas dificultades. Nuestro grupo, trabajando con maestros y alumnos dentro de un marco constructivista, encontró que los principios de la Astronomía pueden ser descubiertos durante el día, en cuanto los alumnos están en la escuela. Trabajando de forma cooperativa los alumnos midieron y registraron observaciones de sus propias sombras causadas por los movimientos de la estrella más próxima, el Sol, y nuestro planeta Tierra. Debido a que los alumnos se involucraran tan personalmente en las actividades, estuvieron mucho más interesados en los resultados del estudio. La Astronomía pasó a ser un desafío para el maestro y sus alumnos cuando aplicaron sus experiencias diurnas a la observación nocturna desde sus casas, reportada después en clase. Estas atividades astronômicas diurnas surgiram de uma investigação feita na Nova Zelândia por um grupo de professores e astrônomos a respeito dos problemas do ensino da Astronomia. Este trabalho mostrou que a Astronomia é geralmente considerada uma disciplina difícil de ensinar, tradicionalmente baseada em livros, filmes e modelos. Os mais afortunados podem ter feito alguma visita a um observatório ou planetário, e os mais avançados podem talvez ter tentado uma sessão de observação noturna, as quais sofrem às vezes de dificuldades relacionadas ao tempo. O problema de não dispor de suficientes atividades práticas, a sensação de possuir conhecimentos inadequados, a necessidade de dispor de equipamento astronômico e experiência tem sido, em geral, demasiado intimidante para que os professores introduzam a matéria nas suas

  13. Análise de Estruturas Morfológicas da Cauda de Plasma do Cometa P/Halley

    NASA Astrophysics Data System (ADS)

    Voelzke, M. R.; Matsuura, O. T.

    1997-08-01

    531 imagens contidas no The International Halley Watch Atlas of Large-Scale Phenomena (Brandt et al., 1992) cobrindo o período de setembro de 1985 a julho de 1986 foram analisadas visando identificar, caracterizar as propriedades e correlacionar estruturas morfológicas da cauda de plasma do cometa P/Halley. A análise revelou 151 estruturas ondulatórias, 146 ondas solitárias (sólitons), 12 caudas do tipo Swan (Hyder et al., 1974; Niedner & Brandt, 1980; Jockers, 1985), 47 eventos de desconexão (D.E.'s) (Niedner & Brandt, 1979; Jockers, 1985; Celnik et al., 1988; Delva et al., 1991) e 23 regiões de adensamento ("knots") (Matsuura & Voelzke, 1990; Voelzke, 1996). - feita uma análise comparativa com outros trabalhos similares objetivando disciplinar a nomenclatura das estruturas morfológicas e a sua classificação. As estruturas ondulatórias correspondem a ondulaçóes ou trens de onda, enquanto que os sólitons referem-se a estruturas morfológicas usualmente denominadas "kinks" (Tomita et al., 1987). O valor médio do comprimento de onda, corrigido dos efeitos de projeção, Lc medido em 16 estruturas ondulatórias distintas corresponde a (2,2 +- 0,2) x 10^6 km. O valor médio da velocidade de fase cometocêntrica, corrigida dos efeitos de projeção, Vfc é igual a (114 +- 31) km/s e a amplitude média A da onda corresponde a (2,8 +- 0,5) x 10^5 km. Lc e A tendem a aumentar com o incremento da distància cometocêntrica. As ondas são claramente não-lineares e é discutido o local de sua excitação. A distribuição dos D.E.'s na distància heliocêntrica apresenta um caráter bimodal possivelmente associado com a distribuição espacial das fronteiras de setor magnético do meio interplanetário. Em geral, pode-se associar a ocorrência de um "knot" e/ou de uma cauda do tipo Swan com a ocorrência de um D.E., mas este último pode ocorrer independentemente. Os 47 D.E.'s em diferentes fases de evolução foram fotografados em 47 imagens distintas que

  14. Apparent Motion of the Sun, Shadows of Objects and Measurement of Time in the View of Seventh Grade Students of Middle School. (Breton Title: Movimento Aparente do Sol, Sombras dos Objetos e Medição do Tempo na Visão de Alunos do Sétimo Ano do Ensino Fundamental.) Movimiento Aparente del Sol, Sombras de los Objetos y Medición del Tiempo en la Visión de Estudiantes del Séptimo Grado del Ciclo Pirmario

    NASA Astrophysics Data System (ADS)

    Iria Machado, Daniel

    2013-07-01

    The apparent motion of the Sun on the celestial sphere and the behavior of the shadows of objects over time are observable phenomena in everyday life. However, students often do not have a proper understanding of such occurrences, and can even display misconceptions about them. Therefore, we performed a research in order to know students' notions about these subjects and to evaluate the contribution to their understanding brought about by an activity performed with an interactive sundial in an informal learning environment. We investigated the ideas of 43 students from the seventh grade of middle school by applying a test with open questions before and after an activity with an analemmatic sundial, conducted by a monitor. A significant proportion of students were initially unaware of most of the phenomena treated. The intervention performed helped the students to assimilate new concepts, providing the contact with new phenomena and to a lesser degree, the development of explanations about them, indicating an educational potential of this action. However, the contribution to the understanding of some of the ideas explored was small, pointing to the need to make additional observations, studies and discussions. O movimento aparente do Sol na esfera celeste e o comportamento das sombras dos objetos com o passar do tempo são fenômenos observáveis no dia a dia. No entanto, muitas vezes os estudantes não possuem uma compreensão adequada de tais ocorrências, podendo inclusive exibir concepções alternativas a seu respeito. Por isso, efetuou-se uma pesquisa com o intuito de conhecer as noções dos alunos sobre esses temas e avaliar a contribuição para seu entendimento propiciada por uma atividade feita com um relógio de Sol interativo, em um ambiente de ensino informal. Foram investigadas as ideias de 43 alunos do sétimo ano do Ensino Fundamental mediante a aplicação de um teste com questões abertas antes e depois de uma atividade com um relógio de Sol

  15. Farmyard Manure and Fertilizer Effects on Seed Potato (Solanum tuberosum L.) Yield in Green House Production

    NASA Astrophysics Data System (ADS)

    László, M.

    2009-04-01

    ção Diversos fatores como potencial de produção do solo, modo de aplicação do fertilizante dentre outro fatores afetam a resposta da batateira á aplicação de fertilizantes (Refschneider 1987.). Depreende- se pois que no estabelecimento de um nivel ideal de fertilização as variáveis planta, solo e condições climaticas devem ser visualizadas como um sistema pouco provável de ser homogeneo mesmo em nivel de fazenda. Como tal, generalizações a respeito de doses ou niveis de fertlização são difíceis de serem feitas, recomendações exigem julgamento hábil por parte do fazendeiro ou do tecnico responsavel pela cultura (Márton 2001a., 2001b.). Este julgamento será mais preciso conhecendo- se pontos que serão rápidamente discutidos a seguir. A taxa de absorção de nutrientes é governada pela concentração externa ou suprimento de nutrientes pelo solo e a demanda do nutriente criada pelo desenvolvimento e funcinamento normal dos diversos órgãos das plantas. O nivel de nutrientes na solução do solo deve ser suficiamente alto para que suas taxas de absorção não sejam limitantes ao crescimento. Por outro lado, não deve ser demasiado para causar excessiva absorção de outros nutrientes. Forte associação existe entre a absorção de nutrientes e o desenvolvimento da planta. De maneira geral, a fase de rapido desenvolvimento da cultura é acompanhada por um grande aumento na absorção de nutrientes com a taxa de absorção declinado quando a taxa de crescimento diminuiu. Normalmente todos os fertilizantes potássicos e fosfatados são adicionados ao solo na época do plantio. O nitrogênio normalmente é parcelado. Cerca de 2 por 3 do nível recomendado é colocado no sulco de plantio e o restante adicionado por ocasião da amontoa. É uma prática tradicinal e com pouco suporte experimental no condiõces brasileiras. Espera -se que a aplicação parcelada do nitrogênio e mesmo do potássio possem ser benéficas quando houver chuva excessiva ou irriga